15ª TEMPORADA
Data: 10/OUT

Fotos | Promo | Sinopse

20/05/2013

Review: 8x23 (season finale) - Sacrifice.

Review por Tatiana - VSA.

 

“... Don’t you cry no more!”


É unânime! Todo hunter que se preza espera avidamente pela música da trilha sonora do seriado e já se endireita na cadeira quando lê THE ROAD SO FAR aparecendo na tela do computador/tv; são as palavras que precedem o esporro.  E que esporro. Esporro épico. Esporro fenomenal. Um esporro que não víamos desse tipo desde Swan Song, a season finale da 5ª temporada.

A começar pela Sheriff Mills que andava muito sumida da história de Supernatural , desde Time After Time. Jody Mills é cortejada num bar por ninguém menos que Crowley; Roderick para ela. Crowley ainda está na busca dos sobreviventes da história dos meninos e sua próxima vítima é a Sheriff Mills – o que eu queria entender, já que ela aparece pela primeira vez só aparece na 5ª temporada e os livros foram escritos até o Dean ir para o inferno -. Algumas taças de vinho depois, Crowley finge demonstrar que se preocupa com Jody, dizendo que os dois possuem perdas. Gostaria de saber o que o Bobby pensaria sobre isso RISOS. Crowley faz uma mandinga na mesa quando Jody vai ao banheiro. Ela encontra uma hex bag em sua bolsa e, ao dizer o feitiço, Crowley faz com que a policial passe a soltar sangue pela boca. Ele recebe uma ligação – “I like big butts and I cannot lie ♪” –  e do outro lado da linha está Dean Winchester. Dean liga para Crowley pra fazer um acordo. Os irmãos parariam com os trials e o Crowley pararia com a matança. Crowley diz que quer a tábua dos demônios e Dean diz que fica com a tábua dos anjos. Enquanto o diálogo entre os dois acontecem, a pobre da Jody tá se esvaindo em sangue no banheiro. A cena termina com o Crowley sendo um fdp, como ele sempre é, e não sabemos se a Sheriff Mills sobreviveu ou não – ótimo gancho pra próxima temporada e acabando com os meus nervos antes dos 5 minutos de episódio.

Em algum canto do país, Dean e Sam vão ao encontro de Kevin para que ele desse a outra metade da tábua. O irmão mais velho dá a chave do bunker para o profeta e pede para que ele não conte a ninguém sobre o esconderijo. Em Houston, Cas pergunta a Metatron como é Deus. Após um breve relato, Metatron diz que o próximo trial dos anjos é recuperar o arco de um cupido. Eles estão de frente para um restaurante. Metatron diz que a próxima pessoa a se apaixonar é o barman do local. 

Os Winchester voltam a Sioux Falls para encontrarem com Crowley e o ponto de encontro nada mais é que o SINGER SALVAGE YARD, o ferro velho do Bobby. Muitos feels com a cena do Dean olhando para o carro do Bobby, agora cheio de ferrugem e mato em cima dele. Crowley desperta a atenção dos meninos anunciando sua presença. Dean pergunta pelo contrato e, voilá, Crowley joga um contrato enorme até os pés dos irmãos. Dean diz que ninguém vai assinar até ele se certificar das letras miúdas do contrato. Andando e lendo o contrato de Crowley, Dean chega a ele e tem a brilhante ideia de algemá-lo com algemas demoníacas, impossibilitando o King of Hell de sumir do local. Crowley pergunta pra que isso e Sam diz a ele que último trial é o próprio demônio.

No andar de cima, um dos assistentes de Naomi avisa a maldita que avistaram Cas ao lado de Metatron. Já no andar debaixo, Cas e “Marv” estão dentro do restaurante articulando um plano para prender o arco do cupido. Até que a maldita e seus capangas angelicais aparecem, tiram o Metatron de perto de Cas e ela ordena que matem Castiel. O barman atira num dos anjos e é surpreendido por outro que enfia a cabeça dele no vidro do freezer. Metatron pede para que Cas não piore as coisas e então todo mundo some, deixando apenas Cas e o barman caído.

Em algum lugar de Dakota do Sul, Sam e Dean acham uma igrejinha abandonada e levam Crowley pra dentro dela. Dean pergunta ao irmão como é feito o ritual, Sam explica que precisa dar uma dose a cada hora até chegar às 8 horas e depois finalizar com o high five sangrento. Sam diz que não tem ideia como se confessar e Dean dá umas sugestões para ele, desde o lance da Ruby – 4 temporadas e você ainda não superou isso, meu filho? - até o irmão não ter ido procurar por ele no Purgatório. Sam fica com raiva do irmão e sai andando pra dentro da igreja. Do lado de fora, Cas aparece pedindo ajuda a Dean para achar Metatron que está em poder de Naomi. Dean fica confuso porque não sabia como os anjos se conheceram. Castiel explica que eles vão fechar tudo, céu e inferno.

Metatron aparece sentado na cadeirinha do castigo da Maldita. Naomi inquere Metatron, pois quer saber o porque depois de tanto tempo, ele resolveu sair das sombras num momento propício onde os arcanjos estão mortos e/ou trancados em uma jaula e o motivo de ter virado bff de Cas. Dean faz a mesma pergunta para Cas sobre Metatron. Cas diz que ele é o escolhido pra fazer a tarefa e que pra isso precisa da ajuda do amigo. Dean hesita porque não quer deixar o irmão sozinho e diz que tem o King preso dentro da capela. Complementa dizendo que quem precisa de supervisão é Sam, que aparece na hora e diz a Dean que ele deve ir com o Cas pois tem tudo sobre o controle. Dean, ainda hesitante, diz a Sam para que comece o ritual e que termine mesmo se ele não voltar em 8 horas. Dean parte com Cas e Sam começa a fazer o que o irmão pediu.

No lar dos Winchester, que agora parece um clube do bolinha, Cas e Dean entregam a tábua dos anjos para que Kevin traduza-a. O profeta se recusa dizendo que o trabalho dele acabou ali. Cas puxa ele pela gola e diz com firmeza que o trabalho dele nunca acabará pois ele é um profeta de Deus. Ele pergunta se Kevin entendeu o que ele tem que fazer e o profeta diz que sim. Êta Castiel botando ordem na bagaça!!! Osric disse que essa cena rendeu um ótimo Gag reel, imagino o porquê! De volta para a igrejinha, Sam aplica mais uma dose de sangue purificado em Crowley e é surpreendido por uma mordida. Sam sai reclamando e xingando muito no twitter pra fazer um curativo e Crowley joga o sangue que retirou de Sam na palma da sua mão. Ele faz a ligação para a central de telefônica dos demos – skavurska! – pedindo ajuda.

No bar/restaurante em Houston, Cas e Dean procuram a flecha do cupido mas até então sem sucesso. Cas pergunta o que tá rolando no bar e Dean diz que o barman deu bebida pra eles por achar que o Cas salvou sua vida. Castiel e Dean tem uma breve conversa sobre o futuro do anjo assim que ele fechar os trials. Uma entregadora conversa com o barman e os meninos se preparam para surpreender o chubby cupid de My Bloody Valentine. Para a surpresa de Dean, a cupida “flecha” o dono do bar com o outro cliente e eu me acabo de rir com a reação que o Dean teve.

Crowley ainda continua sem cura e perturbando o pobre Sam. Pausa para ouvirmos Crowley/Sheppard cantando Changes do David Bowie! No meio da cantoria, o chão da igrejinha quebra e Abbadon aparece na porta jogando Sam de um lado pro outro. O King ordena que ela tire as correntes dele e ela dá um soco nele. Pra quem não lembra, Abbadon foi uma das primeiras escolhidas por Lucifer, ou seja, ela é totalmente contra TeamKing. Ela continua baixando o cacete no Crowley enquanto conta sua triste história de vida ao viajar no tempo por causa dele. Pra tentar distraí-la, Crowley tenta colocar o Sam contra a demonho e ela finge não ligar porque está determinada a acabar com a raça de Crowley. Um movimento errado e Sam, recuperado, joga óleo sagrado nela e ateia fogo nela. Contudo, Abbadon abandona o corpo de Josie e vai embora do lugar em forma de fumaça.


Em Houston, Dean e Cas vão atras da entregadora cupido para recuperar seu arco. Cas já parte pra ignorância com a lança em sua mão e é impedido por Dean com seu discurso de “pergunte antes, machuque depois” Depois de ouvir o que a cupido tinha pra dizer, Castiel garante a ela que consegue consertar as coisas e deixá-las como eram antes. Ela então resolve a dar um voto de confiança a ele e entrega um arco para o anjo. Na salinha minimalista de Naomi, ela consegue extrair os pensamentos de Metatron e o interroga. Metatron diz que fez aquilo (e ainda está fazendo) como forma de vingança por ter sido expulso do Paraíso depois que Deus foi embora pelos arcanjos. Olha Metatron, estou muito decepcionada com a vossa senhoria. Eu te defendi a torto e a direito na última review e você me apronta isso? TOMARA QUE MORRA COM UMA LANÇA ANGELICAL ENFIADA N... enfim, voltando a programação habitual.

 

De volta ao terceiro trial, Sam volta a lançar shots de sangue puro em Crowley que parece estar melhorando da sua “doença”. Ele começa a falar coisas sem sentido como “você é a minha Marnie, Moose”, “compartilhamos uma trincheira” e por aí vai... tudo para dizer que – pasmem – ele precisa ser amado, ele necessita ser amado. Então, Sam prepara para mais uma dose e Crowley resolve falar, com a voz embargada, chamando Sam pelo nome e não pelo apelido. Ele diz que ouviu o caçula se confessando e só está fazendo aquela pergunta porque, dada sua história, não saberia por onde começar a procurar  por perdão. TATIANA: CRYING OUT LOUD. Que puta atuação de Mr. Sheppard! Digna de um emmy de coadjuvante! Acompanhamos Crowley desde a 5 temporada e nunca, na vida, pensei que ele fosse passível de pena. E muito menos que ele pudesse chorar! Eu fui incrivelmente dura com ele no episódio passado, por matar Sarah, mas é oficial: EU NÃO CONSIGO SENTIR RAIVA DELE! Não dá. Eu já tentei, não consigo. Mr. Crowley, você é um bastardo ingrato e eu sentirei falta da sua maldade =/ Sam injeta mais uma dose e diz para Crowley que podem começar por aquilo. Pronto, Crowley está 99% curado, faltando apenas uma última coisa na lista do ritual e BAM! As portas do inferno estarão fechadas!

Dean liga para Kevin – com sinal no bunker /taparay – para saber sobre a tradução. Kevin diz estar perdido porque não consegue achar nada que tenha nephilim e cupido nela. Naomi aparece para eles e diz não querer brigar com Castiel. Ela diz ao anjo que Metatron mentiu sobre consertar o céu, que está na verdade fazendo um ato de vingança por ter sido expulso de lá. Castiel vai pra cima dela mas é impedido, de novo, por Dean que quer saber mais da história – só junta 1+1 também né? -. Naomi diz que o objetivo de Metatron é expulsar todos os anjos de lá, incluindo Castiel e ela. Dean pergunta para onde ele mandaria os anjos e ela diz que todos eles andariam sobre a Terra. Falando diretamente para Dean agora, Naomi diz que quer ver as portas do inferno fechadas, mas para que isso aconteça, Sam seria morto, porque esse é o sacríficio final de Deus. Falando agora pra Castiel, Naomi diz que se ele quiser voltar, ela irá ouví-lo, mas que pra isso ela pede que ele abandone a ideia que Metatron tem na cabeça. Dean ordena que Castiel o leve de volta para Sam.

Castiel o leva de volta para a porta da igreja e diz que voltará para o andar de cima porque Naomi está mentindo. Quando chega lá, vê Naomi caída em cima da mesa numa poça de sangue - seu próprio sangue – e é surpreendido pelo safado e sem vergonha do Metatron. Metatron explica a Castiel que aquilo nunca foram trials e sim que era um feitiço. O escriba tira a Graça de Castiel e diz ao anjo que quer que ele viva uma vida plenamente maravilhosa, que tenha filhos e que se case. Ele também diz que quando Cas morrer, encontre por ele no Paraíso. Ou seja, ao contrário de Anna que pediu pra renascer, Cas continuará com sua memória intacta.

O momento mais forte de bromance entre Sam e Dean acontece agora. Não consigo me lembrar de uma cena, em 8 anos, em que o diálogo entre eles fosse tão perfeito. As coisas dentro da igreja não estão nada bem. Dean consegue fazer com o que Sam parasse a tempo de colocar seu sangue na boca de Crowley e explica a ele que se fizer isso, Sam irá morrer. A resposta de Sam me fez perder as estribeiras. Ele solta um “e daí?” Sam diz que precisa terminar isso ou outras pessoas irão morrer por causa dele. Dean diz que os dois possuem bagagens para revirar o jogo mas não dessa forma, porque ele não saberia fazer isso sem o irmão. E aí, peguem seus lencinhos e preparem para o chororô, porque Jared Padalecki estava MAGNÍFICO nessa cena. Sam joga em Dean que o irmão acha que ele estraga tudo no que toca. Sammy desabafa dizendo que o único pecado maior que ele tinha era ter decepcionado seu irmão várias vezes e que não consegue mais fazer isso de novo. Ele pergunta, em prantos, para o irmão mais velho o que irá acontecer da próxima vez que Dean resolver não confiar nele, se ele será substituído por outro anjo ou outro vampiro. Sras e Srs., Samuel Winchester me fez desabar por causa de ciúmes com o irmão! É tipo “o irmão é meu e eu quero ele só pra mim!”. Eu sabia que aquela implicância toda com o Benny não era apenas porque ele era um vampiro, sabia que tinha algo a mais. Uma parte de mim fala “aham, agora sabe como o seu irmão se sentiu quando você o trocou pela Ruby”, mas a maior parte de mim sentiu pena do caçula. Pela primeira vez, eu senti raiva do Dean por ter deixado o Sam pensar desse jeito, mesmo que não sendo verdade. Dean o interrompe, dizendo que nada daquilo é verdade, porque ele precisou matar o Benny para salvar seu irmão e que está disposto a deixar os demônios a solta para que Sam sobreviva. Dean completa – e me faz desabar mais ainda – falando para que Sam não ouse pensar que há algo que ele coloque como prioridade na sua vida antes de Sam. A expressão e as palavras de Dean surtiram efeito em Sam. O caçula pergunta como faz para parar os trials, o irmão vai até ele dizendo para deixar rolar que tudo vai dar certo e o puxa pra um abraço apertado. Os braços de Sam voltam ao normal, mas algo dentro dele o faz berrar de dor, fazendo com que Dean o leve para fora da igreja. Dean berra por Cas, chamado o anjo pelo nome completo. Alguém mais tem dúvidas de que ele está desesperado?

Castiel aparece caído num bosque, já sem a sua Graça. No bunker, Kevin é surpreendido com todas as luzes e leds piscando e os equipamentos fazendo barulho. Castiel se levanta e corre pra uma clareira, olhando pra cima. Milhões de luzes aparecem no céu, como meteoros caindo na terra - que cena mais linda! Aconselho vocês a ouvirem a música Skyfall da Adele, ao ver essa cena. SERIOUSLY! – é a cena mais bela de TODAS as season finales do seriado. O time de vfx de SPN tá de parabéns nessa temporada. Milhares de anjos, parecem queimar suas asas quando caem na atmosfera e tocam o chão já sem elas. Sam pergunta o que está acontecendo e Dean responde que são anjos caindo. A cena termina com Castiel olhando para  o céu, chorando. CHORANDO. Talvez por estar triste porque mais uma vez pensou estar fazendo a coisa certa ou porque fez todos seus irmãos perderem suas essências por sua causa.


Plot twist, Crowley expondo sentimentos e TODOS os anjos caindo, se você considera essa season finale fraca, aconselho você a reavaliar sua interpretação de Supernatural como um todo.
Gostou? Então compartilhe:

Comente com o Facebook:

Um comentário:

  1. isso foi um resumo do ep e nao uma review na minha opiniao

    ResponderExcluir

Design por: Jéssica Winchester | Ajudaram: